Democracia no Mundo

Presidente da Islândia derrota candidato da direita populista e leva 92% dos votos

O historiador Gudni Johannesson, autor de livros sobre a pequena nação, fica mais quatro anos no cargo

Neste sábado (27), o atual presidente da Islândia, Gudni Johannesson, foi reeleito com 92% dos votos. Cerca de 66% dos eleitores da pequena ilha, entre a Europa e o Canadá, foram às urnas.

O candidato da oposição, Gudmundur Franklin Jonsson, é o maior nome da direita populista no país e amargou 7%, ou cerca de 12 mil votos, segundo o Election Guide, site que compila dados eleitorais de todo o mundo.

Apenas em 1988 houve uma vitória ainda mais esmagadora, a de Vigdís Finnbogadóttir, eleito com 94,6% dos votos, segundo o site “Iceland Review“.

Presidente da Islândia derrota candidato da direita populista e leva 92% dos votos
O presidente islandês, Gudni Johannesson, reeleito com 92% dos votos (Foto: Presidência da Islândia)

Ao contrário do Brasil, o presidente islandês é o chefe de Estado, mas não de Governo. Após a eleição, o presidente escolhe um parlamentar para formar gabinete como primeiro-ministro.

O sistema islandês

A praxe é que esse nome seja o líder do partido com a maior representação no Parlamento, o Althingi, com 63 assentos. Na prática, o presidente pode vetar as decisões parlamentares, mas decisões do tipo são pouco comuns.

Desde a última Constituição do país, de 1944, apenas um presidente vetou decisões do Parlamento: Ólafur Grimsson. No poder por cinco mandatos, entre 1996 e 2016, Grimsson usou o veto três vezes: em 2004, 2010 e 2011.

Na Islândia, não há um número máximo de mandatos aos quais um presidente pode concorrer. Desta vez, ambos os candidatos concorreram em plataformas independentes, sem intermediação de um partido.

Em 2016, quando concorreu pela primeira vez, Johannesson foi eleito com 39% dos votos. Historiador de formação, era professor universitário e é autor de diversos livros sobre a história contemporânea do país.

O país, de cerca de 360 mil habitantes, sofreu um forte golpe na sua economia com a paralisação do turismo após a pandemia. O pacote de resgate, de US$ 1,8 bilhão, equivale a pouco menos de 10% do PIB local.

Para evitar a propagação do novo coronavírus no país, que teve 1,8 mil casos e dez mortes. a votação a distância foi aberta a partir de 25 de maio.

Quem optou por votar no sábado, teve que aderir aos protocolos de distanciamento social. Houve também cabines para que os eleitores votassem sem sair do carro.

Democracia bem estabelecida, a Islândia tem um Parlamento desde o ano de 930. Por isso, é comum ouvir dos locais que trata-se da “mais antiga democracia parlamentar do mundo”. O estabelecimento do Parlamento inglês, por exemplo, é de 1215.