Europa

Rússia impõe sigilo sobre informações de agência espacial afundada em corrupção

Serviço Segurança organizou uma lista contendo informações militares confidenciais

Sob a alegação de proteger os interesses nacionais, a FSB (Agência de Segurança Federal, da sigla em inglês) da Rússia organizou uma lista contendo informações militares proibidas para estrangeiros. Segundo o jornal The Moscow Times, o documento inclui dados sobre a agência espacial federal Roscosmos, abalada por diversos escândalos de corrupção nos últimos anos.

A lista preliminar não é confidencial, mas a FSB, a mando do presidente Vladimir Putin, argumenta que ela pode ser usada contra a Rússia por Estados e organizações estrangeiras.

Agência espacial Roscosmos vem se afundando em corrupção nos últimos anos (Foto: Roscosmos/Reprodução Flickr)

A lista contém 61 itens, incluindo informações confidenciais sobre problemas que “prejudicam o desenvolvimento” da Roscosmos, programas-alvo, financiamento e prazos, além de dados sobre as condições técnicas e prontidão dos cosmódromos (bases de lançamento espacial) e outras instalações espaciais.

Além de desautorizar a divulgação de dados referentes a Roscosmos, a FSB tornou inacessíveis os dados pessoais de agentes de segurança e as informações sobre movimentos de tropas.

Corrupção estratosférica

O setor espacial da Rússia tem se afundado em fraudes. Entre elas, um esquema de desvio de milhões de dólares durante a construção do novo cosmódromo de Vostochny, no Extremo Oriente, instalação que os russos projetavam como maior trunfo do programa espacial.

O próprio Kremlin estima que 11 bilhões de rublos (cerca de R$ 780 milhões), mais de 10% do valor destinado a Vostochny, foram roubados. Várias autoridades envolvidas no projeto foram presas.