ONU pede investigação por violência contra povo mapuche no Chile

Protestos da comunidade indígena cresceram durante a pandemia no Chile; há registro de violência e greves de fome
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

As recentes agressões aos povos nativos mapuche na região de Araucanía, no sul do Chile, puseram em alarme a comunidade internacional. Na quarta (5), a ONU solicitou a investigação do uso excessivo da força pela patrulhamento chileno em Santiago.

O representante para a América do Sul do ACNUDH (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos), Jan Jarab, expressou preocupação com o estado de saúde de vários indígenas mapuches. Alguns estão detidos e vários fazem greve de fome.

Os protestos da comunidade, que já se prolongam há duas décadas, ganharam força mesmo em meio à pandemia.

Durante manifestação na terça (4), 300 habitantes de diferentes comunidades mapuche marcharam no centro da cidade de Temuco, em Araucanía, em protesto ao avanço das indústrias de celulose sobre seus territórios.

Em resposta, a polícia dispersou o protesto com jatos de água e gás lacrimogêneo. Quatro manifestantes foram detidos, como registrou a AFP.

No Twitter, uma das integrantes do grupo agradeceu ao apoio popular que o grupo vem recebendo no Chile. “Este é o custo que temos que pagar por defender o nosso território ancestral”, disse.

Tags: