Bombardeio em vila controlada por rebeldes mata quatro crianças na Síria

A região é dominada por forças rebeldes que lutam contra o governo do presidente Bashar Al-Assad
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Um bombardeio coordenado por forças de segurança nacionais contra uma vila no noroeste da Síria matou quatro crianças e uma mulher nesta quinta-feira (19). A região é dominada por forças rebeldes que lutam contra o governo do presidente Bashar Al-Assad, informa a agência Associated Press.

De acordo com agentes da defesa civil síria, popularmente conhecidos como ‘capacetes brancos’, fora necessárias três horas de trabalho para retirar os escombros e recuperar os corpos dos mortos.

De acordo com a entidade britânica Observatory for Human Rights (Observatório dos Direitos Humanos, em tradução literal), que atua na região, o ataque foi realizado por um míssil russo Krasnopol e teve como alvo residências de civis no vilarejo de Mashoun.

Meninos refugiados no campo de Raqqa, na Síria, em outubro de 2020 (Foto: Unicef/Moises Samam)

Por que isso importa?

A guerra civil, que já dura dez anos, deixou mais de 13 milhões de pessoas dependentes de ajuda humanitária segundo dados recentes da ONU (Organização das Nações Unidas). Somente na região noroeste há 4 milhões de pessoas nessa situação. 

O conflito opôs Rússia e Irã, aliados ao governo de Al-Assad, à Turquia, que apoiou os rebeldes. Mais de 590 mil pessoas morreram durante a guerra, que varreu a nação e deslocou mais da metade da população que era de 23 milhões de pessoas.

Desde 2011, a oposição e líderes ocidentais exigem a saída de Assad, a quem acusam de crimes contra a humanidade. Apoiadores de Assad, por outro lado, criticam o que consideram uma interferência de Washington com o intuito de derrubar o presidente.

Tags: