ONU: Unicef celebra libertação de 200 meninas sequestradas na Nigéria

Estudantes foram levadas de um internato do estado de Zamfara na madrugada do dia 26; Unicef cobrou medidas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Este conteúdo foi publicado originalmente pela agência ONU News, da Organização das Nações Unidas

O Unicef saudou a libertação de mais de 200 meninas na Nigéria. Insurgentes do grupo terrorista Al-Shabaab sequestraram as meninas na última sexta-feira (26) em uma escola secundária em Zamfara, no noroeste do país.

A agência da ONU disse que os ataques a estudantes e escolas na Nigéria não são apenas repreensíveis, mas também violam os direitos da criança. 

O representante Peter Hawkins pediu ao governo da Nigéria que tome todas as medidas necessárias para proteger as escolas do país para que as crianças não tenham medo de ir ao colégio.

ONU: Unicef celebra libertação de mais de 200 meninas sequestradas na Nigéria
No papel, criança em escola na Nigéria expressa medo de ser sequestrada (Foto: Divulgação/Unicef)

Hawkins lembrou que as escolas têm de ser lugares seguros de ensino e desenvolvimento. “O aprendizado não pode se tornar uma tarefa de risco”, afirmou.

A Unicef fornecerá apoio psicossocial às meninas e às famílias. Conforme Hawkins, a agência continuará cooperando com o Ministério da Educação no retorno seguro de todas as crianças à escola no estado de Zamfara.

Chibok

O sequestro da semana passada ocorre quase sete anos após o primeiro rapto em massa de mais de 270 meninas de uma escola de Chibok, no nordeste da Nigéria. Até hoje, muitas alunas continuam desaparecidas.

Há duas semanas, um outro sequestro de alunos ocorreu numa escola de meninos. Os terroristas já libertaram parte do grupo.

Original da Somália, o grupo terrorista islâmico Al-Shabaab, que assumiu a autoria do sequestro das alunas de Chibok, em 2014, avança sobre o nordeste da Nigéria. Já há um alerta de alto risco na região.

Tags: