Ásia e Pacífico

Barco com migrantes é alvejado por patrulha da guarda costeira da Líbia

Objetivo da perseguição era possivelmente impedir que a embarcação conseguisse fazer a travessia até a Europa

Um barco com migrantes foi alvo de tiros disparados por uma patrulha da guarda costeira da Líbia no Mar Mediterrâneo, na quinta-feira (1). De acordo com a Associated Press, o objetivo era possivelmente impedir que a embarcação conseguisse fazer a travessia até a Europa.

A denúncia partiu da ONG alemã Sea Watch, que exibiu em sua conta do Twitter um vídeo do incidente. As imagens foram gravadas de um avião e deixam clara a tentativa de a patrulha atingir a pequena embarcação. A perseguição ocorreu em águas internacionais, numa zona de responsabilidade do governo de Malta.

O incidente levou a UE (União Europeia), através do porta-voz Peter Stano, a questionar o governo da Líbia. “Estamos verificando os fatos e as circunstâncias por trás desse evento e certamente acompanharemos de perto. Vamos pedir explicações e fazer uma investigação sobre o que aconteceu”, disse ele.

Em comunicado, a marinha da Líbia admitiu que a perseguição colocou em risco as vidas dos migrantes e afirmou que condena “quaisquer atos que violem as normas e leis locais e internacionais”. Também prometeu que os responsáveis seriam devidamente responsabilizados.

Barco da guarda costeira da Líbia persegue embarcação com migrantes no Mar Mediterrâneo (Foto: Reprodução de vídeo)

A UE é responsável pelo treinamento da guarda costeira da Líbia, orientada a agir para interceptar embarcações e impedir que migrantes atravessem o Mediterrâneo rumo à Europa. As estatísticas sugerem que ao menos 723 pessoas morreram ou desapareceram fazendo essa rota em 2021. Até junho, cerca de 15 mil pessoas foram interceptadas por patrulhas marítimas e forçadas a retornar à Líbia.