Agência da ONU amplia plano de auxílio a migrantes em 140 países

Organização pede auxílio financeiro e inclusão de refugiados em medidas de governo contra o coronavírus
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A OIM (Organização Internacional para Migrações), ligada às Nações Unidas, anunciou nesta quarta-feira (15) a ampliação de um plano estratégico para auxiliar migrantes, considerados um dos grupos mais vulneráveis durante a pandemia do coronavírus.

O objetivo é reduzir os impactos socioeconômicos e de saúde causados pela pandemia. A agência busca ajuda de US$ 499 milhões para realizar ações em mais de 140 países.

A movimentação entre países durante a pandemia se tornou mais restrita, após medidas como o fechamento de fronteiras. Até 9 de abril, ocorreram quase 46 mil restrições de viagens internacionais, segundo estimativa da OIM.

Ajuda da ONU para refugiados
Refugiados no campo de Kara Tepe, na ilha grega de Lesbos (Foto: UN Photo)

A agência pede que migrantes sejam incluídos nos esforços de governo contra o coronavírus.

“Quando migrantes são excluídos dos planos de ação, principalmente em relação à assistência médica, todos estão em maior risco. Também precisamos nos preparar para consequências econômicas para os migrantes, nos países de acolhimento e de origem”, destacou Vitorino.

Entre as ações propostas pela OIM estão a criação de sistemas de isolamento e estações de higienização em campos de refugiados, lançamento de campanhas em mais de uma língua e criação de linhas de atendimento para migrantes.

Refugiados transferidos

Nesta quarta, 12 crianças de 11 a 15 anos foram transferidas de campos de refugiados na Grécia, onde estavam desacompanhadas, para Luxemburgo. Essas são as primeiras das mais de mil realocações previstas para minimizar o impacto do coronavírus contra grupos vulneráveis.

No sábado (18), a Alemanha deve receber 50 crianças e, nos próximos dias, mais 20 irão para a Suíça. Pelo menos 5,2 mil crianças da Síria, Afeganistão, Iraque e países africanos vivem na Grécia.

Tags: