ONU adapta atuação para continuar prestando ajuda humanitária

Pandemia reforçou a necessidade de auxiliar os mais vulneráveis; trabalho de equipes passou por adaptações
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Milhões de pessoas no mundo dependem de ajuda humanitária. Antes da pandemia do coronavírus, o escritório da ONU que coordena essas atividades estimava que seria necessário auxiliar 100 milhões de pessoas neste ano.

Com as restrições de mobilidade, a entidade passou a ter dificuldades para distribuir esse auxílio. Parte da adaptação têm vindo por meio do trabalho de profissionais voluntários, segundo comunicado do Ocha (Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários) de 24 de abril.

Desde o início da emergência sanitária causada pelo vírus, o Ocha e seus profissionais já instalaram estações para higienização, entregaram água potável e lançaram campanhas de conscientização.

Distribuição de alimentos na cidade de Butembo, no Congo (Foto: Martine Perret/UN Photo)

No entanto, falta financiamento para combater a crise do Covid-19 e muitas outras que já existiam, afirmou o chefe do Ocha, Mark Lowcock.

O escritório da ONU afirma ainda estar reforçando a segurança desses trabalhadores que prestam ajuda aos grupos mais vulneráveis e pede que os governos auxiliem no deslocamento desses profissionais.

Tags: