ONU: Nacionalismo de vacinas pode custar até US$ 9,2 tri à economia global

Quase metade do prejuízo estaria nos países mais desenvolvidos, estima OMS; conduta dificulta imunização
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Este conteúdo foi publicado originalmente na agência ONU News, da Organização das Nações Unidas

O nacionalismo de vacinas contra a Covid-19 pode custar até US$ 9,2 trilhões à economia global. Quase metade desse prejuízo, US$ 4,5 trilhões, estaria nas economias mais ricas

A expressão descreve quando um país financia somente da imunização de seus cidadãos sem cooperar com a vacinação em outras partes do mundo. 

De acordo com o diretor da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Ghebreyesus, o déficit de financiamento para o acelerador de acesso às ferramentas contra a Covid-19, Acelerador ACT, é cerca de US$ 26 bilhões.

ONU: Nacionalismo de vacinas pode custar até US$ 9,2 trilhões à economia global
Unidade de saúde em Nova Délhi, na Índia, prepara doses para imunização à Covid-19 em janeiro de 2021 (Foto: Unicef/Ruhani Kaur)

“Se totalmente financiado, o Acelerador ACT retornaria até US$ 166 para cada dólar investido”, disse.

“O nacionalismo de vacinas pode servir a objetivos políticos de curto prazo”, disse Tedros. “Ainda assim, cada nação deve ter um interesse econômico de médio e longo prazo em apoiar a equidade da vacina”.

Pandemia e trabalho

Tedros menciona um relatório em que a OIT (Organização Internacional do Trabalho) analisa o impacto da pandemia no mercado de trabalho global. A pesquisa conclui que as restrições culminaram na perda de 8,8% das horas de trabalho globais em 2020.

Em consequência, a queda na renda global do trabalho equivale a US$ 3,7 trilhões. O relatório projeta que a maioria dos países se recuperará no segundo semestre de 2021, dependendo da implementação da vacinação. 

“Assim fica claro que o nacionalismo de vacinas não seria apenas um fracasso moral, seria também um fracasso econômico”, terminou Tedros.

Tags: