Suécia fica de fora de flexibilização de viagens da Finlândia

Decisão teria causado indignação em Estocolmo; evolução da pandemia na Suécia preocupa governo finlandês
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A Finlândia anunciou nesta quinta (11) que irá flexibilizar a partir de 15 de junho as restrições para viagens de lazer, impostas para conter a disseminação do novo coronavírus.

A decisão inclui países bálticos e nórdicos, mas exclui a Suécia, o que, segundo a agência de notícias Reuters, provocou indignação em Estocolmo. As proibições também permanecem para a fronteira com a Rússia.

Segundo a ministra do Interior finlandesa, Maria Ohisalo, a situação da epidemia na Suécia, ainda não permite que as medidas de restrição impostas contra o país sejam flexibilizadas. O país continua, diz Ohisalo, “parceiro muito importante para a Finlândia”.

O governo sueco optou por adotar menos restrições que os países vizinhos. Continuaram abertas a maioria das escolas, restaurantes, bares e empresas. Até esta sexta (12), a Suécia tinha 4,7 mil mortes por Covid-19, número quatro vezes maior que a soma dos outros países nórdicos.

Suécia fica de fora de flexibilização de viagens da Finlândia
Terminal do aeroporto de Helsique, na Finlândia (Foto: Andrzej Otrębski/Wikimedia Commons)

Na Finlândia, 324 pessoas morreram por causa da doença, enquanto o número de casos confirmados foi de 7 mil, segundo dados divulgados pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Segundo a Reuters, as autoridades finlandesas confirmam que apenas 28 pacientes estão hospitalizados por causa do coronavírus atualmente. Desse total, apenas quatro estão na UTI.

A partir de julho, Helsinque deve autorizar reuniões públicas com mais de 500 pessoas, como eventos esportivos. As regras de distanciamento social devem continuar a ser respeitadas.

Tags: