Protesto pela reforma da monarquia da Tailândia é o maior desde o golpe de 2014

O protesto reuniu 10 mil pessoas em Bangkok, capital da Tailândia; manifestações são realizadas desde o início de julho
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Com gritos de “abaixo o feudalismo” e “o país pertence ao povo”, a Tailândia viveu no domingo (16) a maior manifestação popular desde o golpe de 2014.

O protesto realizado na capital Bangkok reuniu 10 mil pessoas. A marca, histórica, foi atingida após uma série de manifestações estudantis realizadas desde o início de julho.

“Queremos uma nova eleição e um novo parlamento do povo”, disse o ativista Patsalawalee Tanakitwiboonpon à multidão, registrou a France 24.

Protesto pela reforma da monarquia da Tailândia é o maior desde o golpe de 2014
Protestos em Bangkok, agosto de 2020 (Foto: Twitter/Reprodução/Bangkok Post)

Os estudantes pedem restrições aos poderes monárquicos do rei Maha Vajiralongkorn, que em 2016 implantou uma nova Constituição com inúmeros limitadores à democracia do país.

Outra reivindicação é a saída do primeiro-ministro Prayuth Chan-ocha, acusado de corrupção e perseguição a oposicionistas.

Em cartazes, os estudantes apresentaram 10 reformas que esperam na monarquia do país, incluindo a limitação de seus poderes sobre as forças armadas e sobre a Constituição. O Palácio Real não se manifestou.

Antes de 2014, Bangkok viveu uma década de confrontos violentos entre manifestantes monarquistas e seus rivais, leais ao ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra.

Desde o fim da monarquia absolutista no país, em 1932, a Tailândia já teve 20 Constituições e 13 golpes bem-sucedidos.

Tags: