Américas

USP: Pandemia e polarização política são principais desafios de Biden nos EUA

Desigualdade econômica também deve ser pilar para consolidar democracia norte-americana, avalia Alberto do Amaral

Este conteúdo foi publicado originalmente no Jornal da USP, da Universidade de São Paulo

A pandemia da Covid-19, polarização política e desigualdade social são os principais desafios de Joe Biden ao assumir a presidência dos EUA, no dia 20.

A previsão é do professor de Relações Internacionais da USP (Universidade de São Paulo), Alberto do Amaral.

No podcast “Um olhar sobre o mundo”, da Rádio USP, o especialista aponta que a avaliação destes aspectos será essencial para consolidar a democracia norte-americana.

USP: Pandemia e polarização política são principais desafios de Biden nos EUA
O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, em novembro de 2020 (Foto: CreativeCommons)

A análise vem na esteira de um duro golpe ao Estado de direito dos EUA, no dia 6. Apoiadores do atual presidente Donald Trump invadiram e vandalizaram o Capitólio em uma tentativa de golpe contra a posse de Biden.

“A legitimidade das eleições norte-americanas é a principal questão a ser tratada neste momento”, disse Amaral. “Assim o presidente eleito poderá começar a transição com o atual governo”.

A pandemia somada à grave crise econômica, desigualdade social e a polarização política que divide o país também são obstáculos. “Biden deve enfrentar todos esses desafios para consolidar a democracia norte-americana”, analisou Amaral.

Biden será o 46º presidente da história dos Estados Unidos e o mais idoso a assumir o cargo, terá 78 anos na data da posse.