Em encontro com Kosovo, Sérvia acusa EUA de forçar ‘reconhecimento mútuo’

Independência kosovar não é aceita por Belgrado, que bloqueia todas as iniciativas de normalização desde 2008
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A reunião entre lideranças da Sérvia e do Kosovo, que aconteceu nesta quinta (3) em Washington, nos EUA, terminou em mal-estar. Segundo a Associated Press, a Casa Branca tentou incluir no acordo pós-encontro uma cláusula de “compromisso com reconhecimento mútuo”.

A questão kosovar é ponto não negociável, pelo menos até o momento, para o premiê sérvio Aleksandar Vucic. A Sérvia exige a reincorporação do território, independente desde 2008.

Em encontro com Kosovo, Sérvia acusa EUA de forçar "reconhecimento mútuo"
O presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, na Assembleia-Geral da ONU de 2019 (Foto: UN Photo/Cia Pak)

Além dos EUA, Canadá, França, Arábia Saudita, Egito, Alemanha, Noruega e Peru reconhecem o Kosovo como nação. Brasil, China, Rússia, Argentina e Índia estão entre os países que ainda veem o território como sérvio.

O Kosovo, representado pelo primeiro-ministro Avdullah Hoti, é um dos fios soltos da recomposição territorial dos Bálcãs após a desintegração da antiga Iugoslávia, no início dos anos 1990.

Na capital sérvia Belgrado, o chanceler do país, Ivica Dacic, afirmou que a resposta de Vucic foi uma rejeição, “de forma brutal”, à proposta.

O enviado do governo norte-americano, Richard Grenell, afirmou que não houve tentativa de forçar um reconhecimento sérvio ao Kosovo.

“Os povos merecem normalização econômica e a chance de criar uma economia vibrante. Vamos deixar a política de lado”, afirmou, horas antes da reunião bilateral.

Na próxima segunda, é a vez de a UE (União Europeia) mediar uma nova conversa entre Sérvia e Kosovo.

Tags: