Operação internacional prende quadrilha de carros luxuosos ligada à máfia italiana

Criminosos, suspeitos de ligação com a 'Ndrangheta, são acusados de sonegar milhões de euros em um golpe que envolve automóveis de alto luxo
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Onze pessoas foram presas nesta quarta-feira (20) em uma grande operação internacional conduzida pela Europol, a força policial da União Europeia, que investiga supostos grupos mafiosos ligados ao crime de evasão fiscal. Os criminosos teriam sonegado milhões de euros em impostos sobre carros de luxo, segundo a rede Euronews.

Os suspeitos estariam ligados à organização mafiosa ‘Ndrangheta, um sindicato do crime atuante há mais de um século na província da Calábria, no sul da Itália. Eles foram detidos pelos agentes após batidas simultâneas em 46 apartamentos e empresas na Alemanha, na Itália e na Bulgária.

Os acusados responderão por formação de organização criminosa e fraude fiscal no valor de 13 milhões de euros (cerca de R$ 85,3 milhões), segundo as autoridades alemãs.

O grupo teria usado o chamado “carrossel do IVA” (do inglês VAT, imposto de valor acrescentado), revendendo automóveis de alto padrão várias vezes em diferentes partes da Europa. Em resumo, o esquema consiste em não recolher o imposto IVA e, mesmo assim, solicitar posteriormente sua restituição.

Treze carros de luxo foram apreendidos durante a operação, conduzida simultaneamente em três países (Foto: EPPO/Reprodução Twitter)

Quatro pessoas foram presas no estado da Baviera, no sul da Alemanha, seis na Itália e uma na Bulgária. Treze veículos foram apreendidos durantes as ações policiais.

Segundo as autoridades policiais da Baviera, os investigadores da polícia e do fisco em Augsburg estavam encarregados do caso há mais de um ano, sob a tutela do Ministério Público Europeu (EPPO).

“Este foi o primeiro caso registrado pelo EPPO e estou muito satisfeita que a investigação já esteja mostrando resultados concretos”, comemorou a promotora-chefe europeia Laura Kövesi em um comunicado.

Por que isso importa?

A ‘Ndrangheta existe desde o final do século XVIII e superou a famosa Cosa Nostra da Sicília como a organização criminosa mais poderosa da Itália e uma dos maiores do mundo. Recentemente, ganhou as manchetes globais por tornar-se protagonista do maior julgamento da máfia do mundo em décadas.

Em janeiro deste ano, 355 supostos membros da máfia calabresa e funcionários estatais corruptos foram acusados de uma variedade de crimes, incluindo tráfico de drogas, associação mafiosa, homicídio e tentativa de homicídio, extorsão e agiotagem, entre outros.

Atualmente, estima-se que o ‘Ndrangheta fature até US$ 60 bilhões por ano no mundo. Mais da metade dessa receita vem do comércio de cocaína na Europa, droga originária sobretudo da América do Sul. O grupo controla mais de 80% do comércio ilegal da droga no continente europeu, de acordo com o Projeto de Denúncia do Crime Organizado e da Corrupção (OCCRP, na sigla em inglês).

A organização também é acusada de esquemas criminosos que envolvem lavagem de dinheiro e evasão de impostos, fraude, extorsão, corrupção no alto escalão do poder e tráfico de seres humanos e de armas.

Tags: