Mundo

Energia nuclear é arma no combate ao aquecimento global, segundo a ONU

ONU destaca que alternativa energética evitou emissões de 74 gigatoneladas de dióxido de carbono

A Unece (Comissão Econômica da ONU para a Europa) lançou na quarta-feira (11) um relatório que destaca a importância da energia nuclear para combater o aquecimento global. Segundo o documento, a alternativa energética evitou a emissão de 74 gigatoneladas de CO2 na atmosfera nos últimos 50 anos.

O volume citado no relatório representa quase dois anos do total de emissões relacionadas ao setor energético no mundo. Assim, a energia nuclear torna-se uma forte aliada na tentativa de evitar que a temperatura global suba além de 1,5º C, meta estabelecida para mitigar as mudanças climáticas.  

Usina Nuclear de Dukovany, na República Tcheca, em 2019 (Foto: Reprodução/Nuclear power plant Dukovany)

A Unece destaca que uma mudança rápida é necessária, uma vez que os combustíveis fósseis, como gás e petróleo, representam mais da metade das fontes de geração elétrica da Europa. Atualmente, a energia nuclear é utilizada para fornecer 20% da eletricidade do continente.  

Onze países europeus estão avançados nesse processo, entre eles Bélgica, Finlândia, França, Suíça e Suécia, que têm na energia nuclear a fonte de mais de 30% de sua eletricidade. A Unece explica ainda que 20 países têm usinas de energia nuclear, e 15 possuem reatores. 

Mudança Climática  

A Unece defende que esta alternativa seja mais utilizada para que o mundo consiga cumprir com as metas do Acordo de Paris e da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.  E lembra que, em um cenário sem grandes mudanças nos hábitos de alimentação e de locomoção, a demanda para energia nuclear poderá aumentar seis vezes até 2050.  

A secretária-executiva da Unece, Olga Algayeronova, afirma que a energia nuclear é “fonte importante de eletricidade de baixo carbono e de calor, que podem contribuir para os países atingirem a neutralidade de carbono e, assim, mitigar os efeitos da mudança climática”.  

Segundo a Unece, a energia nuclear traz alguns riscos, como acidentes e desperdícios radioativos, que podem ser geridos com antecipação. A Comissão reconhece que alguns países não investem no sistema justamente pelo risco de acidentes. 

Conteúdo adaptado do material publicado originalmente pela ONU News