África

OMS mantém cem pessoas sob observação após novo caso de ebola na RD Congo

Autoridades confirmaram a contaminação de um menino de três anos, que ocorre cinco meses depois de um surto ocorrido naquele país

A OMS (Organização Mundial da Saúde) mantém cem pessoas sob observação após a confirmação de um novo caso de ebola na região leste da República Democrática do Congo. De acordo com a entidade, as autoridades congolesas confirmaram no domingo (10) a contaminação de um menino de três anos, que ocorre cinco meses depois de um surto ocorrido naquele país. 

Não se sabe se o caso está relacionado à epidemia que aconteceu entre 2018 e 2020, matando mais de duas mil pessoas na região oriental congolesa.  Outra opção é o paciente estar associado ao surto que provocou seis óbitos neste ano. 

Sobreviventes do ebola durante conversa em associação de Beni, na República Democrática do Congo (Foto: UN Photo)

O menor testou positivo perto da cidade de Beni, vizinha de Ruanda e Uganda. Ele acabou morrendo da doença na quarta-feira (6), na área que foi um dos epicentros do surto que terminou no ano passado. 

As várias dezenas de pessoas que agora vêm sendo acompanhadas após suspeitas de exposição ao vírus continuarão sendo monitoradas nos próximos dias para analisar se estão com a doença.  

A nova confirmação laboratorial, através de um laboratório em Butsili, ocorreu entre as cidades de Beni e Goma. No início de outubro, o menor teve sintomas como fraqueza, perda de apetite, dor abdominal, dificuldade respiratória e vômito. 

Desde meados de setembro, a OMS registrou três mortes de uma família vizinha deste caso que teve sintomas similares. Um pai e dois filhos vieram a perder a vida sem serem testados para o vírus de ebola. 

Técnicos da agência foram enviados para investigar a situação na área e listar os contatos em Butsili. A região foi um dos epicentros do surto marcado por 736 casos próximo de Butembo no início deste ano. 

Conteúdo adaptado do material publicado originalmente pela ONU News