África

RD Congo anuncia novo caso de Ebola três meses após encerrar último surto

Mulher morreu dois dias após exame positivo para o vírus em Kivu do Norte, três meses após “fim” da doença

A República Democrática do Congo anunciou novos casos do vírus Ebola no domingo (7). A confirmação veio após a morte de uma mulher e ocorre apenas três meses depois do fim do último surto no país.

O registro do contágio ocorreu na província de Kivu do Norte, na cidade de Biena, a 1,6 mil quilômetros da capital, Kinshasa.

“Foi uma agricultora, esposa de um sobrevivente do Ebola. Ela apresentou os sinais típicos da doença no dia 1º de fevereiro”, disse o ministro da Saúde, Eteni Longondo, em registro do jornal “The East African”.

RD Congo anuncia novo caso de Ebola três meses após encerrar último surto
Agentes de saúde limpam local de tratamento a infectados com o vírus Ebola, em Beni, na República Democrática do Congo, em janeiro de 2020 (Foto: Unicef/Patrick Brown)

A mulher morreu em 3 de fevereiro e sua amostra de sangue deu positivo para o Ebola, confirmou o Ministério da Saúde. Segundo Longondo, equipes sanitárias já estão a caminho da região para monitorar possíveis novos casos.

A República Democrática do Congo declarou o fim do seu 11º surto de Ebola no dia 18 de novembro. Na última onda, 55 das 130 pessoas infectadas morreram em seis meses. A província mais afetada foi Equateur, ao noroeste do país.

Mortalidade de 50%

A vacinação de mais de 40 mil pessoas havia ajudado a conter a proliferação do vírus. Desta vez, porém, as comunidades temem que a violência entre grupos armados e o avanço da Covid-19 dificultem a contenção de novas ocorrências da doença.

No 10º surto de Ebola no país, mais de 2,2 mil pessoas morreram entre agosto de 2018 e junho de 2020. A última epidemia registrou o maior número de mortos na história da doença, documentada pela primeira vez em 1976.

Entre 2013 e 2016, a febre hemorrágica matou 11,3 mil pessoas na África Ocidental.

Com sintomas como insuficiência renal e sangramento interno, a taxa de mortalidade do Ebola é de 50%, mas pode chegar a 90% em epidemias. A principal hipótese é que o vírus reside em morcegos.