Após mortes na Líbia, Bangladesh prende suspeitos de tráfico de pessoas

Gangues levavam imigrantes ilegais bengalis; segunda maior fonte de receita do exterior vem de remessas dos emigrados
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Depois do assassinato de 24 bengalis que trabalhavam na Líbia, o governo de Bangladesh prendeu na última sexta (19) 50 pessoas sob suspeita de extorquir e vender falsas promessas de trabalho no exterior. A informação é da Reuters.

As prisões ocorreram na capital, Daca. Ao menos um dos presos foi responsável por, em dez anos, enviar 400 bengalis para a Líbia de forma ilegal. Segundo o porta-voz da polícia de Bangladesh, foi “a maior operação contra traficantes em tempos recentes.”

Após mortes na Líbia, Bangladesh prende suspeitos de tráfico de pessoas
Pacientes em centro médico de Daca, em Bangladesh (Foto: UN Photo/ Mark Garten)

Os trabalhadores mortos em território líbio foram assassinados por seus traficantes, segundo comunicado da OIM (Organização Internacional para Migrações), das Nações Unidas.

Apenas no último ano, 700 mil pessoas deixaram Bangladesh para trabalhar em outros países, de acordo com dados da ONU. Na Líbia, há cerca de 21 mil bengalis.

As remessas enviadas pelos emigrados respondem pela segunda maior fonte de renda vinda do exterior ao país – em 2019, de US$ 18,3 bilhões, pouco menos que 10% do PIB (Produto Interno Bruto) bengali.

Tags: