Nas Filipinas, TV crítica ao governo não tem concessão renovada

Situação e oposição do governo de Rodrigo Duterte pedem explicações à comissão responsável pelas emissoras
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O fechamento de emissora de televisão e rádio filipina crítica ao governo nesta quarta (6) gera preocupação no país a respeito da qualidade da democracia no país. As informações são da Associated Press.

A ABS-CBN Corp., emissora crítica ao governo de Rodrigo Duterte, realizou sua última transmissão na noite de terça. O vice-presidente Leni Robredo, líder da oposição, criticou o fim da concessão da rede.

A avaliação de Robredo e da oposição filipina é a de que a ausência da emissora tem impacto direto na difusão de informações sobre a pandemia do novo coronavírus no país. Já são mais de 10 mil casos e cerca de 650 mortes nas Filipinas.

Rodrigo Duterte, presidente das Filipinas, em foto de 2018 (Foto: Pexels/Creative Commons)

Aliados de Duterte, empresários, ativistas e membros da Igreja Católica também questionaram a decisão. O deputado governista Franz Alvares afirmou tratar-se de “ingerência na jurisdição da Casa”.

A concessão de 25 anos da emissora terminou na última segunda e não foi renovada pela comissão local de telecomunicações. Havia uma promessa de prorrogação temporária, que não se concretizou.

O processo de renovação da concessão da vinha sendo adiado na Câmara filipina por conta do isolamento social.

A ABS-CBN tem cerca de 11 mil funcionários em todo o país.

Tags: