Ásia e Pacífico

ONU: Filipina Maria Ressa receberá prêmio de Liberdade de Imprensa

Maria Ressa fundou o site de jornalismo investigativo Rappler e já foi presa por seu trabalho nas Filipinas

Este conteúdo foi publicado originalmente no portal ONU News, da Organização das Nações Unidas

A jornalista reconhecida com o Prêmio Unesco/Guillermo Cano de Liberdade de Expressão será Maria Ressa, das Filipinas. Com uma carreira de mais de três décadas, ela é a gerente do site Rappler que promover liberdade de expressão e investe em jornalismo investigativo.

Autoridades filipinas já prenderam Maria Ressa por “crimes” cometidos no exercício da profissão. Ela também sofreu ameaças e intimidações pela internet e fora dela. Ressa trabalhou na CNN Ásia e na rede ABS-CBN News como chefe da Editoria de Notícias. A revista Time, dos EUA, a elegeu uma das Pessoas do Ano em 2018.

ONU: Jornalista Maria Ressa das Filipinas receberá Prêmio de Liberdade de Imprensa
Maria Ressa, diretora executiva do portal jornalístico Rappler em encontro do Fórum Econômico Mundial em Manila, Filipinas, maio de 2014 (Foto: World Economic Forum/Sikarin Thanachaiary)

A chefe do grupo que também é jornalista investigava na Itália, Marilu Mastrogiovanni, disse que a luta infalível de Maria Ressa pela liberdade de expressão é um exemplo para muitos outros jornalistas ao redor do mundo.

Segundo ela, o caso de Ressa é simbólico das tendências globais que representam uma verdadeira ameaça à liberdade de expressão e por conseguinte à democracia.

A cerimônia de entrega será na capital da Namíbia, Windhoek, em 2 de maio. A distinção leva o nome do jornalista colombiano Guillermo Cano Isaza, vítima de assassinato na frente da redação do jornal El Espectador, em Bogotá, em 17 de dezembro de 1986.

O Prêmio de US$ 25 mil reconhece a contribuição dos jornalistas à defesa e promoção da liberdade de expressão especialmente face ao perigo que correm para levar a notícia ao mundo.