Prejuízo por paralisações da internet na Índia chegou a US$ 3 bilhões em 2020

Com 83 quedas durante o ano, usuários de internet da Índia ficaram mais de 1,6 mil horas sem conexão em 2020
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

As frequentes quedas de internet na Índia geraram um prejuízo de quase US$ 3 bilhões em 2020. Uma pesquisa da Top10VPN, especializada em privacidade online, mostrou que as empresas indianas ficaram desconectadas por até 1.655 horas durante o ano passado.

As paralisações foram deliberadas pelo governo, com o objetivo de reduzir a banda de internet. Foram 83 vezes em que a velocidade caiu para 2G e apenas mensagens de texto via SMS e ligações por chamadas de voz seguiram funcionando, relatou o portal Quartz India.

O impacto das restrições chegou a US$ 2,88 bilhões – valor que aprofunda ainda mais a já fragilizada economia indiana em meio a pandemia. Em 2019, o prejuízo com as quedas foi de US$ 1,3 bilhão.

Prejuízo por paralisações da internet na Índia chegou a US$ 3 bilhões em 2020
Sem internet, meninos estudam com cadernos usados nos arredores de Nova Délhi, capital da Índia, em julho de 2020 (Foto: Unicef/Vinay Panjwani)

Desde 2012, o país inteiro, de mais de 1,3 bilhão de habitantes, registrou 460 quedas de conexão.

O estado mais prejudicado foi Jammu e Caxemira, ao norte do país. Já dominado por conflitos com Nova Délhi, o território registrou mais de 250 apagões.

A maior queda ocorreu entre agosto de 2019 e março de 2020, quando a região permaneceu sem qualquer acesso à internet. Depois de restabelecida, a velocidade foi diminuída pelas autoridades.

A dificuldade de acesso é também uma resposta do governo indiano aos conflitos desde que a região perdeu seu status de semiautonomia, em 2019. Para burlar a lentidão, técnicos adaptaram aplicativos para operar em menor velocidade.

Em todo o mundo, o custo das quedas de internet na economia global foram de US$ 4 bilhões em 2020. O valor não leva em consideração interrupções por desastres naturais ou falhas de infraestrutura.

Tags: