ONU divulga sites e cartilhas contra ‘fake news’ sobre Covid-19

Transmissão da doença pelas ondas do 5G ou álcool para combater vírus ganharam redes sociais e apps de mensagem
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A rede de 5G, de telefonia móvel, não transmite o novo coronavírus. Segurar a respiração por dez segundos não cura ninguém da doença, assim como beber álcool e tomar sol em temperaturas acima de 25°C também não previnem a Covid-19. Tudo “fake news”.

Para evitar a disseminação de informações falsas sobre a doença, a OMS (Organização Mundial de Saúde) já havia criado uma página explicando boatos que têm corrido por redes sociais e aplicativos de mensagens.

Fake news sobre a Covid-19
Além de página, OMS fez cartilhas para desmistificar ‘fake news’ sobre novo coronavírus (Foto: Reprodução/OMS)

Não foi suficiente. Na última terça (14), a braço europeu da OMS lançou a cartilha “Álcool e Covid-19: o que você precisa saber“. Nela, os europeus são avisados que o consumo de bebidas fortes, como a vodca, não mata o vírus nem no corpo nem no ar em volta – tampouco “estimula a imunidade e a resistência”.

A UIT (União Internacional de Telecomunicações) também emitiu uma nota oficial sobre a teoria de que as torres de 5G ajudam a transmitir o Covid-19 na última segunda (13), “deixando claro que essas alegações não têm base científica alguma”.

No início de abril, foram destruídas pelo menos 20 torres de transmissão de telefonia na Holanda e na Inglaterra. Segundo o jornal “The Guardian”, “graças à lenta consolidação do 5G no Reino Unido, muitos dos mastros que foram vandalizados não tinham a tecnologia e os ataques danificaram apenas equipamentos de 3G e 4G”.

Tags: