Queda na emissão de gases não deve frear mudanças climáticas

Níveis de dióxido de carbono caíram 5,7% durante pandemia do novo coronavírus
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A queda de até 5,7% nos níveis de dióxido de carbono causada pela pandemia do novo coronavírus não vai interromper as mudanças climáticas, afirmou o secretário-geral da OMM (Organização Meteorológica Mundial), Petteri Taalas.

Como o gás permanece por séculos na atmosfera, a diminuição neste período não impacta o clima. A expectativa é de que, quando as medidas de restrição contra a disseminação do vírus acabarem, as emissões voltarão ao normal.

“Essa queda é infelizmente apenas uma notícia boa a curto prazo. É possível que haja um aumento nas emissões [quando a pandemia acabar] porque algumas indústrias ficaram paradas”, afirmou Taalas.

Com a Covid-19, diversas regiões do mundo registraram melhora na qualidade do ar, como China, Índia e áreas poluídas da Europa, incluindo Paris, segundo o secretário-geral da agência da ONU.

Nos últimos dias, após o governo indiano decretar que a população ficasse em casa, a qualidade do ar melhorou e o Himalaia voltou a ser visto em cidades do norte da Índia.

Queda na emissão de gases não freia mudanças climáticas, diz agência da ONU (Foto: WMO)

Níveis recorde

Os últimos dados coletados pela OMM apontam para emissão recorde de dióxido de carbono e outros gases de efeito estufa na atmosfera. Entre 2015 e 2019, a emissão de CO2 cresceu 18% a mais do que nos últimos cinco anos.

Tags: