Europa

Ala da UE já pressiona por alterações em acordo comercial com Reino Unido

Para eurodeputados, falta rigor nas cláusulas sobre transparência combater evasão e lavagem de dinheiro

A ala Verde de eurodeputados já enviou reivindicações à Comissão Europeia para alterar partes do acordo comercial com o Reino Unido. O termo, fechado no dia 24, encerrou o processo do Brexit e deve ser promulgado pela UE até fevereiro.

O grupo chama a atenção às cláusulas “insuficientemente rigorosas” sobre transparência financeira e tributação de empresas. Com “compromissos mais rígidos”, é possível reprimir a lavagem de dinheiro e a evasão fiscal, defendem.

“A UE deve ter uma visão mais holística e política do acesso ao mercado para as empresas financeiras da cidade de Londres”, disse o eurodeputado alemão Philippe Lamberts ao britânico “Financial Times”.

Ala da UE já pressiona por alterações em acordo comercial com Reino Unido
O eurodeputado alemão, Philippe Lamberts, em pronunciamento na Comissão Europeia sobre o Brexit. em janeiro de 2019 (Foto: WikiCommons/European Parliament)

Em carta enviada à presidente do bloco, Ursula von der Leyen, Lamberts recomenda que a UE se utilize da “influência que resta” sobre o Reino Unido para conceder, ou não, acesso ao mercado único de serviços financeiros da Europa.

Os eurodeputados também argumentam que as atuais medidas não abordam a lista de paraísos fiscais da UE ou qualquer código de conduta sobre a tributação de empresas.

“[Londres] se limita às regras globais da OCDE [Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico], aponta o documento assinado pelo grupo Verdes.

O acordo comercial, alcançado após nove meses de negociações, garante a Bruxelas a “igualdade de condições” com o Reino Unido. As principais áreas de interesse são o meio ambiente e ajuda estatal.

Os dois lados concordaram sobre uma “cláusula de boa governança”, onde se comprometem a manter padrões para troca de informações fiscais e transparência tributária pública. A Comissão Europeia preferiu não comentar a carta.