Diplomacia

Conversas com Londres devem continuar, diz presidente da Comissão Europeia

Projeto que muda partes do protocolo de Belfast é “distração”, diz von der Leyen; acordo do Brexit continua

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou na quinta (17) que o acordo comercial com o Reino Unido segue em frente mesmo após a “quebra de confiança” na anulação de partes do Acordo de Belfast.

Von der Leyen classificou o projeto de lei encaminhado a Londres como uma “distração” e uma “surpresa muito desagradável”, informou o jornal inglês “Financial Times”. Agora cabe ao Reino Unido restabelecer a confiança de Bruxelas, afirmou.

A lei foi protocolada no Parlamento inglês no último dia 9 e prevê a modificação de normas que regem o comércio e a fronteira com a Irlanda do Norte.

Mesmo após rusgas, presidente da UE não descarta acordo com Brexit
A presidente da União Europeia, Ursula von der Leyen, em visita a Alemanha, em setembro de 2017 (Foto: UE/Arno Mikkor)

Ao substituir partes do protocolo com Belfast, o Reino Unido dificulta o comércio do país com o espaço aduaneiro europeu.

O proposta do governo Johnson também cria problemas na fronteira entre a Irlanda, parte de UE (União Europeia) e a Irlanda do Norte, ligada ao Reino Unido. A passagem é liberada desde o Acordo da Sexta Feira Santa, que encerrou os conflitos norte-irlandeses em 1998.

“Ainda estou convencida de que isso pode ser feito”, disse a líder da Comissão. “É melhor nos concentrarmos em fazer esse negócio, e o tempo é curto.” As duas partes devem terminar a negociação até 31 de dezembro.

Caso um acordo não saia, o Reino Unido deixará o bloco sem entendimentos a respeito das fronteiras e do comércio com os países da União.

Diplomatas do órgão europeu já afirmaram que o bloco não decidirá nada até que uma nova reunião com o Reino Unido aconteça. A próxima agenda ficou para o final de setembro.

Os representantes também afirmaram que a UE utilizará uma linguagem “escolhida cuidadosamente”. A meta é evitar novos conflitos com Londres.

O protocolo do projeto de lei que desautoriza partes do Acordo de Belfast também gerou desconfiança nos Estados Unidos. Lideranças do país afirmaram que o país não está disposto a aceitar qualquer violação em entendimentos já existentes.

“A bola está no campo do Reino Unido para restaurar a confiança”, disse a presidente da Comissão Europeia.