Aliança global de vacinas arrecada US$ 8,8 bilhões para plano de imunização

Objetivo é retomar imunização paralisada pela pandemia e apoiar desenvolvimento de vacinas contra Covid-19
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Governos, companhias e indivíduos de diversas partes do mundo arrecadaram US$ 8,8 bilhões nesta quinta (4) para uma aliança global de incentivo às vacinas. As informações são da Al-Jazeera.

O objetivo é ajudar programas de imunização paralisados pela pandemia do novo coronavírus e apoiar o desenvolvimento e distribuição de uma futura vacina contra a Covid-19.

A meta da GAVI, aliança internacional para vacinação, era de US$ 7,4 bilhões. O valor auxiliaria no fornecimento de vacina a custo reduzido para 300 milhões de crianças em todo o mundo por cinco anos.

Dias depois de cortar laços com a OMS (Organização Mundial da Saúde), os EUA prometeram US$ 1,16 bilhão à iniciativa.

Aliança global de vacinas arrecada US$ 8,8 bilhões para plano de imunização
O vacinador Adama Traoré atende criança de Massakama, no Mali (Foto: Keïta/Unicef)

Crianças em risco

Em maio, a ONU alertou que cerca de 80 milhões de crianças correm o risco de contrair doenças que podem ser prevenidas com vacinação, como difteria, sarampo e poliomielite.

Dados apontam que ao menos 68 países tiveram a vacinação prejudicada, entre 129 nações que enviaram informações. A interrupção pode afetar sobretudo crianças com menos de um ano.

Os motivos para falta de vacinação são diversos. Entre eles estão restrições de viagem, atraso no transporte e relutância de alguns pais saírem de casa diante do medo de infecção. A falta de profissionais de saúde e equipamentos de proteção também é determinante.

As campanhas contra o sarampo e a poliomielite foram as mais afetadas, suspensas em 27 e 38 países, respectivamente.

A Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres estima que, para cada morte por coronavírus evitada pela paralisação dos programas de vacinação na África, até 140 pessoas poderiam morrer de doenças preveníveis por vacinas.

Tags: