Irã diz que vai executar ‘espião’ que deu informações sobre Suleimani à CIA

General foi morto pelos EUA em janeiro deste ano, após um ataque de drone em Bagdá
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O Irã afirmou que irá executar o homem que forneceu informações a EUA e Israel que culminaram na morte do general Qassem Suleimani em janeiro deste ano, na capital iraquiana Bagdá. A informação foi divulgada pela Al-Jazeera.

O Judiciário iraniano havia confirmado a pena de morte do iraniano Mahmoud Mousavi-Majd por por ter dado “o paradeiro do mártir Suleimani aos nossos inimigos”. Horas depois, voltou atrás.

Mais tarde, o judiciário informou que a condenação de Mousavi, “um dos espiões da CIA e do [serviço secreto israelense] Mossad”, não estava ligada ao assassinato de Sulemani no Iraque.

“Todos os procedimentos legais do caso do espião ocorreram muito antes do martírio de Suleimani”, informaram, segundo a agência de notícias Reuters.

As autoridades também não confirmaram se o caso está ligado ao anúncio do Irã de fevereiro sobre a condenação de Amir Rahimpour. O homem também foi acusado de espionar para os EUA, neste caso vendendo informações sobre o programa nuclear iraniano.

Irã diz que irá executar 'espião' que deu informações sobre Suleimani à CIA
O general iraniano Qassem Suleimani (Foto: Wikimedia Commons)

Morte em Bagdá

Um drone foi usado por forças dos EUA para matar o general, chefe de uma unidade da Guarda Revolucionária do Irã. Suleimani era visto pelos EUA como o cérebro por trás da estratégia miliar e geopolítica do país.

A morte de Sulemani foi mais um capítulo na das tensões entre o Irã e os Estados Unidos. Teerã retaliou com um ataque de foguetes a uma base iraquiana onde também estavam forças norte-americanas.

No mesmo dia, um avião ucraniano que decolava do aeroporto de Teerã foi abatido, matando todos os 176 passageiros a bordo. Dias depois, o Irã assumiu a culpa pela queda da aeronave e afirmou que havia sido um acidente.

Tags: