Oriente Médio

Relatório da ONU sobre produção de urânio metálico no Irã preocupa os EUA

Apreensão ocorre porque elemento químico pode ser usado na construção do núcleo de uma bomba nuclear

Os Estados Unidos expressaram na segunda-feira (16) preocupação com a produção iraniana de urânio metálico relatada pelo órgão atômico da ONU (Organização das Nações Unidas), informou a Radio Free Europe. O elemento químico pode ser usado na construção do núcleo de uma bomba nuclear.

O governo dos EUA agora pede a Teerã que “cesse sua escalada nuclear” e retorne às negociações do acordo nuclear de 2015 com potências mundiais.

“O Irã não tem necessidade crível de produzir urânio metálico, que tem relevância direta para o desenvolvimento de armas nucleares”, disse o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price.

O ex-presidente iraniano Hassan Rouhani e o chefe da Organização de Energia Atômica do país (AEOI) Ali Akbar Salehi, na Central Nuclear de Bushehr, em 2015 (Foto: Wikimedia Commons)

A declaração surge como uma resposta a um relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), em Viena, emitido aos países membros. O órgão constatou que os iranianos produziram 200 gramas de urânio metálico enriquecido até 20%.

Em janeiro, o Irã anunciou que pretendia pesquisar a produção de urânio metálico, justificando que o material seria utilizado para um reator de pesquisa.

Alemanha, França e Grã-Bretanha declararam estar “profundamente preocupados” com o anúncio.

Acordo nuclear

Sob o acordo nuclear com o Irã, conhecido como Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês), Teerã se comprometeu a não produzir urânio metálico. A promessa foi quebrada em meio a uma série de medidas tomadas em violação do JCPOA depois que o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retirou o país do acordo e impôs novamente sanções ao Irã.

Uma das condições impostas pelo novo líder iraniano, Ebrahim Raisi, é de que todas as sanções impostas pelo governo Trump sejam derrubadas. Washington, porém, deu a entender recentemente que algumas das medidas seriam mantidas mesmo em caso de um novo acordo nuclear.

O presidente dos EUA, Joe Biden, diz que quer voltar ao acordo, mas as negociações indiretas em Viena, intermediadas pelos europeus para fazer com que Washington e Teerã voltem a cumprir o acordo, estão paradas.

Por que isso importa?

O urânio metálico pode ser usado tanto para geração de energia quanto na produção de armas nucleares. Ainda que Teerã insista se tratar da primeira alternativa, o crescente estoque gerou desconfiança na AIEA.

Para produzir uma arma, é preciso 1,16 tonelada de urânio com menos de 5% de pureza, apontou a Associação de Controle de Armas, de Washington.

resolução 2231 da ONU rege o acordo nuclear de 2015. O ex-presidente norte-americano Barack Obama foi o responsável por uma cooperação para que os iranianos deixassem de investir em armas nucleares.