Europol prende 150 pessoas em operação de combate ao comércio ilegal na dark web

A ação, intitulada "Dark HunTOR", resultou na apreensão de mais de 26,7 milhões de euros em dinheiro e moedas virtuais, além de drogas e armas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Uma megaoperação internacional, coordenada pela Europol em nove países, anunciou nesta terça-feira (26) a prisão de 150 suspeitos por comércio ilegal de produtos ilícitos na dark web. As informações foram divulgadas no site da força de polícia da União Europeia (UE).

A ação, intitulada “Dark HunTOR“, resultou na apreensão de mais de 26,7 milhões de euros (cerca de US$ 31 milhões) em dinheiro e moedas virtuais, além de 234 kg de drogas e 45 armas de fogo. Os entorpecentes confiscados pelos agentes incluem 152 kg de anfetaminas, 27 kg de opioides e mais de 25 mil pílulas de ecstasy.

A operação foi construída a partir de uma série de ações separadas, executadas em países europeus como Bulgária, França, Alemanha, Itália, Holanda, Suíça e Reino Unido, além de Austrália e Estados Unidos, com esforços coordenados pela Europol e a Eurojust.

Sede da Europol em Haia, na Holanda, polícia europeia especializada no crime organizado (Foto: WikiCommons)

ADark HunTOR foi uma ação sequencial ao desmantelamento, no começo de 2021, na Alemanha, da plataforma DarkMarket, tida pela investigação como o maior ponto de venda do mercado negro da internet.Desde então, o Centro Europeu de Cibercrime (EC3) da Europol tem buscado informações para identificar os principais alvos.

No total, foram 65 pessoas presas nos Estados Unidos, 47 na Alemanha, 24 no Reino Unido, quatro na Itália, quatro na Holanda, três na França, dois na Suíça e um na Bulgária.

As investigações em andamento agora focam na identificação de suspeitos adicionais por trás de contas da dark web. Na Itália, as autoridades deram fim aos mercados ilegais conhecidos como “DeepSea” e “Berlusconi“, que ofereciam mais de 100 mil anúncios de produtos ilegais.Quatro administradores foram presos e 3,6 milhões de euros em criptomoedas apreendidos.

Tags: