Com participação inferior a 25%, Argélia aprova mudanças na Constituição

Após boicote, menos de um quarto dos eleitores votou no referendo pela reforma constitucional argelina
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A votação ao referendo para a revisão constitucional da Argélia, neste domingo (1), terminou com comparecimento de menos de um quarto dos eleitores. Destes, 66,8% votaram em favor da reforma.

O índice de participação de 23,7% é o mais baixo já registrado no país, como afirmou o chefe da Anie (Autoridade Eleitoral Independente Nacional), Mohamed Charfi, na segunda (2), à Al-Jazeera.

A ausência mostra a força do movimento Hirak, que pediu pelo boicote à votação. O Hirak é o principal motor dos protestos que se desenrolam no país do norte da África desde o início de 2019.

Com baixa participação, Argélia aprova mudança na constituição
Eleitor vota no referendo para a reforma da constituição da Argélia, na capital Argel, em 1 de novembro de 2020 (Foto: Xinhua)

De acordo com o grupo, a revisão acarretará em mudanças de “fachada”, já que mantém os principais poderes e nomeações nas mãos do presidente.

Em resposta, o chefe de Estado argelino, Abdelmadjid Tebboune, eleito em dezembro de 2019, defendeu que o texto responde às demandas do grupo. Há propostas de melhorias sociais e econômicas mas, de acordo com o Hirak, todas as proposições são “vazias”.

Uma evidência está na campanha do referendo. Enquanto a mídia estatal fazia coro para a aprovação da reforma, o governo proibiu campanhas contrárias à “nova Argélia”.

Ainda que boa parte da população tenha visto o referendo com apatia, há registro de manifestações na capital, Argel, e na região da Cabília, banhada pelo Mediterrâneo e tradicional por sua agitação política.

Com 44 milhões de habitantes, a Argélia foi afetada pela pandemia após a redução drástica do preço do petróleo, sua principal fonte de receita. Em 2018, a taxa de desemprego de jovens chegava a 27%. Com a pandemia, a estimativa é que a desocupação atinja níveis ainda mais altos.

Tags: