Américas

EUA anuncia investimentos de US$ 5 bi na Colômbia como tática anti-China

Projeto piloto vai durar três anos e fazer ponte entre setor privado norte-americano e áreas rurais colombianas

Os Estados Unidos vão aportar até US$ 5 bilhões em investimentos na Colômbia. O plano visa combater a influência da China na região e pressionar os governantes da Venezuela, Cuba e Nicarágua.

O projeto piloto lançado na segunda (17) também tem como meta aproximar empresas dos EUA aos países da América Latina, informou a Reuters.

A iniciativa prevê investimentos em áreas rurais e deve durar três anos, segundo Robert O’Brien, conselheiro de Segurança Internacional norte-americano, ao jornal local “El Tiempo“.

Projeto entre EUA e Colômbia é estratégia para reposicionamento na América Latina
Ivan Duque e Robert O’Brien na Embaixada dos EUA. Bogotá, Colômbia, agosto de 2020 (Foto: Twitter/Ivan Duque)

No lançamento, o presidente colombiano, Iván Duque, reforçou o seu apoio ao norte-americano Maurício Claver-Carone, que pleiteia a liderança do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

Os países da região devem escolher o novo presidente em setembro, mas não há consenso em torno de um nome para presidir o órgão. Historicamente, um latino-americano é sempre o escolhido para presidir o banco.

Desta vez, o governo dos EUA tenta emplacar o nome de Cleaver-Carone. O advogado, nascido na Flórida, é adepto de uma política de intransigência em relação a Cuba. Também é defensor de longa data do embargo à ilha.

A pedido de lideranças da América Latina, a eleição foi adiada. Os países da região se opõem à escolha de um líder de origem norte-americana.