Cerca de 1,2 mil civis morreram no 1º semestre no Afeganistão, diz ONU

Taleban e outros grupos extremistas foram responsáveis por mais da metade dessas mortes, segundo relatório
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Cerca de 1,2 mil civis morreram e outros 2,1 mil ficaram feridos apenas no 1º semestre deste ano no Afeganistão, segundo um documento divulgado pela missão da ONU no país, o UNAMA.

Segundo a agência de notícias TOLO, o conflito no Afeganistão continua sendo um dos que mais mata civis em todo o mundo. Isso apesar de os números divulgados serem 13% menores em comparação ao mesmo período do ano passado.

Os atores anti-governamentais, como o Taleban, continuam a ser responsáveis pela maioria dos ataques contra civis. Esses grupos foram responsáveis por 58% das mortes. O famigerado grupo extremista causou 580 mortes e 893 feridos no período.

Os incidentes envolvendo as forças de segurança afegãs cresceram 9% entre 2019 e 2020. Neste primeiro semestre, o país foi responsável por 23% dos casos, deixando 281 mortos e 508 feridos, principalmente em ataques aéreos.

Os mais afetados

Cerca de 1,2 mil civis morreram no 1º semestre no Afeganistão, diz ONU
Família anda pelas ruas devastadas pela guerra no Afeganistão (Foto: Fraidoon Poya/UNAMA)

Mulheres e crianças continuam sendo desproporcionalmente afetadas pelos impactos do conflito armado. Mais de 40% das vítimas estão entre esses grupos.

Nos primeiros seis meses do ano, 138 mulheres morreram e 259 ficaram feridas. Entre as crianças, foram 340 mortes e 727 feridos. Os jovens estão sujeitos ainda ao recrutamento pelas partes envolvidas no conflito.

Tags: