Ásia e Pacífico

Com aumento da tensão EUA-China, empresas de Taiwan recorrem à Índia

Grande mercado, mão-de-obra qualificada barata e generosos incentivos fiscais indianos atraem os taiwaneses

O aumento da tensão entre Estados Unidos e China tem levado as empresas de Taiwan a mudarem o foco para a Índia. O objetivo é aproveitar o gigantesco mercado, a mão-de-obra qualificada barata e os generosos incentivos fiscais.

Hoje, cerca de 140 empresas taiwanesas operam na Índia, sobretudo as de manufatura, segundo o jornal de Hong Kong “South China Morning Post“. Entre 2016 e 2019, o comércio entre os dois países cresceu 14%, chegando a US$ 5,7 bilhões, segundo o Departamento de Comércio Exterior de Taiwan.

Apesar da escolha histórica de Taiwan pelo uso do parque industrial chinês, os custos estão aumentando. Agora, a guerra comercial EUA-China também elevou as tarifas sobre mercadorias enviada do país aos norte-americanos.

A Índia também tem investido na atração de investidores estrangeiros para o seu território. A alíquota do imposto de renda corporativo caiu de 30% para 22%. Empresas iniciantes são tributadas em apenas 15%.

Com aumento da tensão EUA-China, empresas de Taiwan recorrem à Índia
Vista de Taipé, capital de Taiwan (Foto: Wikimedia Commons)

Investidores de zonas econômicas especiais podem evitar tarifas, assim como o imposto de renda. Os custos de mão-de-obra são 15% menores na Índia em relação à China.

Além das medidas adotadas por premiê Narendra Modi, muitas empresas querem ainda diversificar as cadeias de abastecimento, como prevenção após perdas geradas pela pandemia do novo coronavírus.

A tensão entre Índia e China, por causa do confronto na fronteira do Himalaia, e as relações conturbadas entre Beijing e Taipé são fatores que incentivam o interesse mútuo entre taiwaneses e indianos.