Contra China, reforço militar de Taiwan terá compra de 66 caças F-16 dos EUA

Compra teria sido feita por Taiwan há um ano e representa nova reaproximação com os norte-americanos
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Taiwan comprou 66 novas aeronaves caças a jato F-16 dos Estados Unidos, informou a CNN na terça (18). A meta é construir defesas estratégicas contra eventuais investidas chinesas ao território, pleiteado por Beijing.

O Departamento de Defesa dos EUA publicou o anúncio na sexta-feira (14). O contrato, assinado entre a Força Aérea norte-americana e o fabricante Lockheed Martin, prevê a construção de 90 aviões para vendê-los ao exterior.

As aeronaves F-16 são facilmente manobráveis e aptas a operar em qualquer condição meteorológica e luminosidade.

Reforço militar do Taiwan já envolve compra de 66 aeronaves 'F-16' dos EUA
Caça jatos F-16 em treinamento na cidade de Kempsford, na Inglaterra, em imagem de junho de 2019 (Foto: Flickr/Falcon Photography)

O anúncio não menciona quem são os compradores. Uma fonte, porém, confirmou que o pedido de Taiwan foi aprovado há um ano. As 24 aeronaves restantes devem seguir para o Marrocos.

Essa é a maior venda de armas à ilha em anos. Os novos jatos se juntarão aos cerca de 140 que já fazem parte da frota taiwanesa, com entregas previstas para 2026.

A compra reafirma a aproximação de Taiwan com os EUA. Na quarta (12), a presidente do Taiwan, Tsai Ing-wen, afirmou que, além das aeronaves, a ilha também comprou minas marítimas subaquáticas e mísseis para defesa costeira dos norte-americanos.

Mas, com a reaproximação entre taiwaneses e norte-americanos, a relação bilateral entre China e EUA se torna ainda mais belicosa.

Depois da visita do secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar, a Taiwan, no dia 10, a China se pronuncia quase que diariamente sobre os ‘riscos’ gerados com o aperto de mãos.

Tags: