Uzbequistão inicia cultivo de maconha medicinal e já prevê exportação

Contrato com empresa maltesa prevê plantação de cannabis medicinal em cerca de três mil hectares até 2023
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O governo do Uzbequistão já deu início ao cultivo de maconha medicinal, informou a Radio Free Europe na quinta-feira (26). As etapas de estudos e produção ficarão sob responsabilidade da empresa maltesa Melabis.

O contrato prevê o cultivo da planta em até três mil hectares no distrito de Sardoba, na província de Sirdaryo, ao leste do país, disse a mídia local.

“O produto final será exportado em sua grande maioria”, disse o ministro de Finanças e Comério Exterior, Umurzakov Sardor Uktamovich. De acordo com o governo, o produto refinado terá teor de THC de 0,1% a 0,2% – proporção adequada ao uso médico.

Uzbequistão inicia cultivo de maconha medicinal e já prevê exportação
Plantação de cannabis medicinal em local não especificado (Foto: Pixabay)

O investimento inicial será de US$ 33 milhões – o equivalente a cerca de R$ 176 milhões, confirmou a UzA (Agência Nacional de Notícias do Uzbequistão) na sexta-feira (27).

O país ainda prevê a construção de uma planta de alta tecnologia e laboratórios para o processamento da matéria-prima. Com a implantação, 100 novos empregos devem ser criados.

Este é o primeiro acordo envolvendo cannabis no austero governo do Uzbequistão, apesar dos diversos movimentos pela legalização. A produção e consumo recreativo de cannabis continuam proibidos na ex-república soviética de 33 milhões de habitantes, localizada na Ásia Central.

Tags: