Belarus sofre críticas da OMS por parada militar em meio à pandemia

Presidente nega gravidade do vírus e recomenda combate à Covid-19 com sauna e vodka, "mas não no trabalho"
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A OMS (Organização Mundial da Saúde) criticou o governo de Belarus, na Europa central, após uma megaparada neste sábado (9). O evento celebrava o Dia da Vitória na II Guerra, comemorado em 9 de maio nos países de influência russa.

Segundo a Bloomberg, o escritório da OMS no país criticou, em um email, o risco de infecção gerado pelo vírus, que causar mortes evitáveis. Belarus já registrou 23,9 mil casos do vírus e 135 mortes.

A agência da ONU pediu que as autoridades adotassem medidas mais rígidas de isolamento social para evitar uma maior disseminação do vírus no território.

Belarus sofre críticas da OMS por parada militar em meio à pandemia
Governo de Belarus manteve parada militar apesar da pandemia do coronavírus (Foto: Reprodução/Facebook/Governo de Belarus)

Vodka e sauna

Em abril, o presidente Alexander Lukashenko recomendou vodka e sauna para combater o coronavírus e se recusa a adotar medidas restritivas para controlar a pandemia.

Lukashenko, no poder desde 1994, pediu à população que beba entre 40 e 50 mililitros de álcool por dia, “mas não no trabalho”, segundo o jornal britânico The Times.

Após a sauna, comum naquela região do mundo, a sugestão presidencial é tomar 100 ml da bebida para “envenenar o vírus”. Diante da negativa do governo sobre a gravidade do Covid-19, muitos bielorussos passaram a tomar medidas de prevenção por contra própria.

Onde fica Belarus (Foto: Reprodução/Google Maps)

Tags: