Crise na indústria pesqueira em Mianmar coloca um milhão de empregos em risco

Setor sofre com suspensão de exportação de frutos do mar por grandes compradores devido à pandemia
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Cerca de um milhão de empregos na indústria pesqueira de Mianmar correm o risco de desaparecer em meio à pandemia do novo coronavírus. As informações são da agência de notícias Bloomberg.

Diante do risco de disseminação do vírus, grandes compradores de frutos do mar do país asiático, como Estados Unidos e China, suspenderam as encomendas desde fevereiro.

Antes da crise, a Federação Pesqueira de Mianmar previa exportação recorde de US$ 1 bilhão para este ano, cerca de 40% maior que o registrado em 2019. Com a crise, o corte já chega a US$ 350 milhões.

Ao todo, o setor emprega 3,5 milhões de pessoas em Mianmar. O número representa cerca de 6% da força de trabalho do país, no sudeste asiático. Em algumas regiões costeiras, um em cada três trabalhadores ganha a vida com frutos do mar e produtos marinhos, segundo o Banco Mundial.

Crise na indústria pesqueira em Mianmar coloca 1 milhão de empregos em risco
Crise da indústria pesqueira ameaça empregos em Mianmar (Foto: Pexels)

Riscos

Muitas empresas de Mianmar, sobretudo as pequenas, pagam altas taxas de juros por não terem as garantias exigidas pelos bancos comerciais. Por isso, é comum recorrer ao mercado negro para obter o financiamento necessário para continuarem abertos.

A venda desses produtos destinados à exportação dentro de Mianmar é difícil. Isso porque poucos comércios têm recursos necessários para pagar por essas mercadorias e infraestrutura adequada para estocá-los.

Além disso, as medidas de restrição que impõem distanciamento social e o fechamento do comércio diminuíram o consumo em Mianmar. As vendas do maior mercado de frutos do mar do país, o Sanpya Fish Market, caíram pela metade desde o início da pandemia.

Tags: