Pandemia pode aumentar impactos de tufão nas Filipinas

Milhares deixaram suas casas para abrigos do governo; autoridades temem novo foco de infecção do coronavírus
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Após o tufão Vongfong atingir as Filipinas na última quinta (14), cerca de 200 mil pessoas precisaram deixar suas casas e buscar abrigo em centros de evacuação. Agora, a contenção do novo coronavírus pode se tornar mais complicada.

Os locais que recebem os desabrigados correm o risco de se tornarem foco de infecção da Covid-19, alertou o Ocha (Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários).

De acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) divulgados nesta segunda (18), o país já registrou 12,5 mil casos confirmados da doença e 824 mortes.

Pandemia pode aumentar impactos de tufão nas Filipinas
Tufão Vongfong deixou dezenas de milhares de desabrigados nas Filipinas (Foto: IOM Philippines/Reprodução)

Ventos fortes

O Vongfong chegou à ilha de Samar, no leste do país, com ventos que chegaram a 165 km/h. Dali, avançou para a ilha de Masbate, antes de chegar a Luzon. Na região, mais de 60 milhões de pessoas estavam sob quarentena. Pelo menos uma pessoa morreu.

Os ventos e chuvas fortes destruíram centenas de edifícios, plantações e barcos de pesca. De acordo com a Ocha, as regras de distanciamento prejudicaram o resgate de cerca de 200 mil pessoas. A maioria estava em área de risco de enchentes e deslizamento de terra.

“A chuva também deve afetar a região metropolitana de Manila e a província de Laguna”, alertou o escritório da ONU. “Ambas as áreas foram declaradas focos da Covid-19, com um alto número de casos confirmados.”

A capital das Filipinas, Manila, concentra quase 65% de todas os casos confirmados do coronavírus no país. O desastre natural agora levanta preocupações sobre uma transmissão acelerada da doença caso os moradores precisem ser evacuados.

Desafio duplo

As autoridades filipinas enfrentam um desafio duplo, tentando manter a população segura do tufão e do Covid-19 e as medidas de distanciamento social nos abrigos temporários.

O porta-voz da Defesa Civil de Manila Mark Timbal caracterizou o momento como único. Isso porque é a primeira vez o país precisa lidar com um desastre natural e uma crise de saúde pública ao mesmo tempo.

Vários governos locais determinaram que os centros de evacuação fossem ocupados apenas até a metade da capacidade para conter a propagação do vírus. Igrejas e shoppings também tem oferecido seus espaços como abrigo.

Onde ficam as Filipinas (Foto: Reprodução/Google Maps)

Tags: