Tribunal inglês congela US$ 5 bilhões de suposto roubo a banco do Cazaquistão

Banco estatal do Cazaquistão acusa ex-presidente de roubo e lavagem de dinheiro; caso já dura quase dez anos
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Um tribunal do Reino Unido congelou cerca de US$ 5 bilhões em ativos vinculados a um suposto roubo ao BTA, banco estatal do Cazaquistão. O diário “The Wall Street Journal” publicou as informações na terça (1).

A decisão vem na esteira de um processo que já se prolonga por pelo menos uma década. A atual direção do BTA alega que o ex-presidente, Mukhtar Ablyazov, roubou mais de US$ 6 bilhões e lavou o dinheiro em empresas de todo o mundo.

O bloqueio de ativos atinge participações em hotéis de luxo, fundos em contas bancárias em pelo menos seis países e até uma franquia da rede de fast food Burger King.

Tribunal inglês congela US$ 5 bilhões de suposto roubo a banco do Cazaquistão
O ex-presidente do BTA, um dos bancos estatais do Cazaquistão, Mukhtar Ablyazov, em agosto de 2016 (Foto: Reprodução/Facebook Mukhtar Ablyazov)

Segundo os réus, as acusações do BTA são falsas e não passam de “vingança política”. O escândalo já envolve grande parte das elites políticas e empresariais do Cazaquistão, antiga nação soviética de 20 milhões de habitantes na Ásia Central.

Ambos os lados já despejaram milhões de dólares com advogados e investigadores particulares ao processo nos últimos anos. Além do Reino Unido, o caso está em processamento judicial em outros dez países.

Em 2012, outro tribunal inglês decidiu a favor do banco do Cazaquistão e solicitou a devolução de US$ 4,9 bilhões a Ablyazov, e seu genro, Iliyas Khrapunov. Ambos negam as acusações.

Ablyazov alega sofre perseguição do ex-presidente cazaque, Nursultan Nazarbayev, que renunciou ao cargo após três décadas no poder, em 2019. O motivo estaria relacionado aos seus “esforços para promover a reforma democrática” no país, disse.

Tags: