Coronavírus

Países temem segunda onda de Covid-19 com fim da quarentena

Índia, China e Turquia têm procurado formas de retomar vida normal sem aumento de casos do coronavírus

O debate acerca da reabertura da economia e dos cuidados com uma segunda onda de casos não são privilégio do Brasil. Índia, China e Turquia têm procurado formas de retomar vida normal sem aumento da Covid-19, segundo a Reuters.

Na Índia, ainda longe do pico de contágios, o governo reabriu o transporte público, os shoppings e os edifícios comerciais após um mês e dez dias de confinamento.

Por lá, os casos tem crescido na ordem de 10 mil por dia, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde). 

Países temem segunda onda de Covid-19 com fim da quarentena
Hospital em Salvador, Bahia, atende pacientes com coronavírus (Foto: GOVBA)

O país já contabiliza 200 mil casos e 8 mil mortes. A maioria está nas metrópoles, como a capital Nova Délhi e Mumbai e Chennai, no sul do país.

Na Turquia, a associação nacional dos médicos classificou como precoce a reabertura do país em 1 de junho. Dados da OMS indicam que o país tem 173 mil casos e quatro mil mortes.

Na China, ao menos seis mercados de alimentos em atacado foram fechados em Beijing. O motivo foi a detecção de dois casos na cidade. O governo afirma não saber como os dois homens foram infectados.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou para uma nova onda de contágios.

“Sem salvaguardas e monitoramento, o ressurgimento é uma ameaça real”, disse. “A maior ameaça é a complacência. Estudos mostram que a maioria das pessoas ainda é suscetível à infecção.”

Três em cada quatro casos vem de dez países, a maioria nas Américas e no sul da Ásia.

“Mais de 100 mil casos têm sido reportados quase todos os dias nas últimas duas semanas”, afirmou Adhanom, em encontro nesta quinta (11) com países-membros da entidade.