Coronavírus

‘Vírus estará conosco por muito tempo’, diz chefe da OMS

De acordo com Ghebreyesus, países mais pobres na África e nas Américas vivem curva ascendente “preocupante”

A comunidade internacional tem muito trabalho pela frente até que o novo coronavírus seja debelado, avaliou em coletiva nesta quarta (22) o diretor-geral da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus. “O vírus estará conosco por muito tempo”.

Ghebreyesus lembrou que a Europa ocidental já vem registrando um número estável ou em queda dos casos da Covid-19, mas a curva de contágio em regiões mais pobres do mundo ainda é ascendente.

Tedros Ghebreyesus, diretor da OMS (Foto: UN Photo)
Tedros Ghebreyesus, diretor da OMS (Foto: UN Photo)

África, América Central e do Sul e leste europeu são algumas das regiões onde há “preocupante tendência de alta”, afirmou.

O médico, de origem etíope, também alertou contra “complacência” da população ao rejeitar as regras de isolamento. “Compreensível que as pessoas querem retornar às suas vidas […], mas o mundo não pode e não vai voltar ao jeito como as coisas eram”, disse.

As diretrizes da organização permanecem as mesmas, informou Ghebreyesus: encontrar, isolar, testar e cuidar de cada caso, além de rastrear e isolar as pessoas que tiveram contato com o infectado.

Entrevista do diretor-geral da OMS nesta quarta (22), em inglês (Vídeo: YouTube)

A OMS reportou quase 2,5 milhões de casos em todo o mundo e 160 mil mortes nesta quarta, em seu informe diário.