Palestinos temem despejo se Israel prosseguir com planos de anexação

O governo Netanyahu ameaça estender sua soberania a assentamentos judeus em partes da Cisjordânia
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Palestinos que vivem no Vale do Jordão temem serem despejados de suas terras caso Israel prossiga com seu plano de anexação da Cisjordânia, segundo a Al-Jazeera.

Os palestinos temem que as comunidades deixem de existir e que o acesso às suas terras agrícolas tornem-se restritos. A falta de acesso à agricultura poderia ocasionar no deslocamento de palestinos que vivem ali.

De acordo com a ONU, o Vale do Jordão abriga 60 mil palestinos. Porem, 90% das terras fazem parte da chamada Área C, região da Cisjordânia que está sob total controle de Israel.

O vale inclui ainda áreas militares fechadas e cerca de 50 assentamentos agrícolas ocupados por 12 mil israelenses. Nessas áreas, os palestinos são barrados e perdem o acesso às terras que lhes pertencem.

É preciso uma permissão militar, difícil de se obter, para poder cavar poços ou construir qualquer tipo de infraestrutura nesses locais. De 2009 a 2016, apenas 2% dos três mil pedidos de autorização na Área C foram concedidos.

Palestinos temem despejo se Israel prosseguir com planos de anexação
Campo de Aida para refugiados, na Cisjordânia (Foto: Stephenie Hollyman/UN Photo)

Planos de anexação

Nesta quarta (17), o imbróglio ganhou um novo capítulo. O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu apresentou seus planos de anexação da área ocupada da Cisjordânia ao ministro da defesa israelense, Benny Gantz.

No último mês, o premiê já havia informado sobre o início das discussões sobre a extensão da soberania israelense nos assentamentos judeus e no Vale do Jordão, na Cisjordânia. A proposta é uma das sugestões do plano de paz do presidente dos EUA, Donald Trump.

Netanyahu afirmou a um jornal israelense que apenas as terras seriam anexadas, mas não as pessoas que dependem dela. Poucos palestinos receberiam uma cidadania israelense.

A captura da Cisjordânia por Israel ocorreu na guerra de 1967. Hoje, cerca de 500 mil israelenses vivem em todo o território, que os palestinos querem tornar o centro do seu futuro Estado.

A anexação da Cisjordânia é criticada em todo o mundo. A ONU já fez pedidos para que os planos israelenses sejam deixados de lado e a França trabalha com outros países europeus na elaboração de duras respostas contra Israel caso o país efetive o plano.

Tags: