China estaria em contato com grupos paquistaneses anti-Índia, diz site

Objetivo de Beijing seria combater as demandas indianas na fronteira sob disputa entre os dois países, no Himalaia
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A China estaria em contato com grupos extremistas muçulmanos que operam na região da Caxemira, segundo fontes consultadas pelo portal indiano HW.in.

O objetivo seria combater as demandas indianas na fronteira entre os dois países. Entre os grupos estaria o Al-Badr, que opera na região, tem vínculos com jihadistas da Al-Qaeda e do Lashkar-e-Taiba.

De acordo com o site, o exército paquistanês já teria deslocado cerca de 20 mil homens para a região de Ladakh, reclamada por indianos e chineses.

China estaria em contato com grupos paquistaneses anti-Índia, diz site
Região de Ladakh é alvo de disputa entre Índia e China (Foto: Bernard Gagnon/Wikimedia Commons)

Essas tropas auxiliariam a China e abririam um front duplo, dificultando a ação indiana. O serviço de inteligência paquistanês, ISI, que no passado foi acusado de financiar o Al-Badr, estaria em contato com Beijing.

O site afirma também que foi aventada a possibilidade de plantar terroristas na Caxemira para ações de “sabotagem interna”.

Na última terça (30), houve uma reunião com os exércitos dos dois países. A Índia pede que os chineses recuem de suas atuais posições no vale de Galwan e outras áreas sob disputa.

Disputa multilateral

As acusações vieram à público dias após o ataque ao prédio da Bolsa de Valores de Karachi, no Paquistão, que ocorreu nesta segunda (29).

Quatro homens atacaram o prédio portando granadas. Quatro pessoas, entre elas guardas do local e um policial, morreram. Os responsáveis pelo ataque também foram mortos

Ao Parlamento em Islamabad, o premiê paquistanês Imran Khan afirmou “não ter dúvidas” de que a Índia estava por trás da agressão.

No último dia 26, o mesmo Khan também afirmou que o terrorista Osama bin Laden foi “martirizado” pelos EUA.

Bin Laden foi morto em 2009 por tropas de elite norte-americanas. O responsável pelos ataques de 11 de setembro de 2001 nos EUA foi capturado na cidade paquistanesa de Abbottabad.

Já o lado indiano tem se aproximado da Rússia em busca de auxílio. Nesta segunda (29), Nova Délhi pediu rapidez na entrega de mísseis, fuzis e munições comprados dos russos.

Tags: