Américas

Após crise, 830 mil colombianos pediram ajuda à ONU para comer

Com metade da população informal, país sente efeitos da crise econômica após políticas contra Covid-19

[social-share]

Desde o início da crise do novo coronavírus, 830 mil colombianos pediram auxílio ao PMA (Programa Mundial de Alimentos), vinculado às Nações Unidas até esta terça (21).

A maior parte dessas pessoas, explica o relatório da ONU (Organização das Nações Unidas), perdeu a fonte de renda com a paralisação econômica gerada pelas medidas de confinamento.

Cerca de metade dos colombianos trabalha em posições informais, segundo dados de 2018 do Dane, instituto de estatística local.

Colômbia e colombianos fome ONU
Crianças no bairro de Soacha, em Bogotá, na capital colombiana (Foto: UN Photo)

O órgão da ONU também alerta para riscos de desabastecimento em decorrência da menor oferta, do fechamento de fronteiras, da escassez de mão de obra e perda de colheitas e produtos, além do aumento de preços.

O governo colombiano teme que o vírus se espalhe pelas comunidades indígenas na Amazônia. Em todo o país, são 3.977 casos confirmados, de acordo com o informe diário desta quarta (22), e 189 mortes.