No México, irmão de AMLO é pego recebendo dinheiro e perde cargo

Presidente López Obrador, populista eleito sob bandeira anticorrupção, agora vive pesadelo de relações públicas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou nesta terça (25) que seu irmão, Pio López, não assumirá nenhum cargo até que se esclareça o recebimento de dinheiro flagrado em dois vídeos, vazados na última sexta (21).

Nas gravações, reveladas pelo portal de notícias Latinus, Pio é flagrado recebendo cerca de 2 milhões de pesos (R$ 500 mil) de David León, então servidor público, em 2015.

Ao site, Obrador afirmou que já sabia dos vídeos cinco dias antes do vazamento. Por isso, barrou o irmão de ocupar a direção de uma estatal farmacêutica. “Vamos procurar outra pessoa enquanto isso é esclarecido”, disse ao jornal “El País“.

No México, Pio López não assumirá cargo até que vídeos vazados sejam esclarecidos
Gravação mostra Pio Lopez e David León conversando em um restaurante durante a entrega de dinheiro (Foto: Reprodução/Latinus)

Questionado, o presidente mexicano recomendou que os vídeos sejam entregues ao Ministério Público. Ele também sugeriu que seu irmão e León, também afastado do cargo público, deponham à Justiça.

“Estou disposto a testemunhar e participar de tudo que me envolver neste caso do meu irmão”, disse ele em comunicado oficial, nesta terça (25).

Em 2015, Pio presidia o partido Morena no estado mexicano de Chiapas, um dos mais pobres do país. Em um dos vídeos, León afirma que os pagamentos já são feitos há “um ano e meio”. A conversa dá a entender que o valor era destinado à campanha de Obrador, eleito em 2018.

Imagem manchada

Em sua defesa, Pio afirmou que o dinheiro era usado para custear despesas operacionais do partido, como gasolina e alimentação. Obrador disse não ter certeza se os recursos foram declarados às autoridades eleitorais, ato obrigatório no México.

O vazamento mancha ainda mais a imagem anti-corrupção do presidente, já desgastada pelo escândalo de subornos milionários envolvendo Emilio Lozoya, ex-chefe da estatal Pemex – semelhante à Petrobras, no Brasil, e que também tem o envolvimento da empreiteira Odebrecht.

À Bloomberg, Lopez Obrador afirmou que os vídeos de Pio e León foram vazados “por oponentes” como uma represália por querer “limpar o México da corrupção”.

Tags: