Américas

Recontagem apontaria vitória de líder oposicionista em eleições na Guiana

Primeiro resultado apontava a vitória do atual presidente David Granger; oposição acusou fraude no pleito

Dados preliminares divulgados pela Comissão Eleitoral da Guiana no último dia 8 apontam que o candidato da oposição Irfaan Ali ganharia a recontagem de votos das eleições presidenciais realizadas em março. A informação é da agência de notícias Reuters.

O primeiro resultado apresentado pelas autoridades eleitorais do país sul-americano apontava a vitória do atual presidente David Granger. No entanto, houve acusações da oposição e observadores internacionais de que a contagem teria sido manipulada.

As informações preliminares mostram que o PPP (Partido Progressista Popular), do opositor Ali, teria obtido votos suficientes para ganhar 33 das 65 cadeiras da Assembleia Nacional, enquanto o partido de Granger teria conquistado apenas 31 assentos.

Recontagem apontaria vitória de líder oposicionista em eleições na Guiana
Irfaan Ali durante campanha eleitoral em 2019 (Foto: PPP/Facebook)

O Tribunal Superior da Guiana teria descoberto que o chefe de uma dos distritos eleitorais não contou os votos de acordo com as leis eleitorais. O problema levou à recontagem em todo o país.

Após as eleições de março, quando os dois lados reivindicaram a vitória, protestos violentos ocorreram no país. Uma pessoa morreu e várias ficaram feridas, apontou a BBC.

A política na Guiana é fortemente dividida em questões étnicas. A comunidade afro-guianesa apóia David Granger e os indo-guianeses preferem o partido de Ifaan Ali.

Segundo a agência de notícias EFE, a recontagem de votos começou no dia 6 de maio. O processo foi monitorado por representantes da OEA (Organização dos Estados Americanos), pela Câmara de Comércio EUA-Guiana, e pela Caricom (Comunidade do Caribe).