Américas

Taiwan acusa China condicionar vacinas ao Paraguai ao fim das relações com a ilha

“Corretores de vacina” chineses estariam negociando lotes dos imunizantes junto ao governo paraguaio

O Ministério das Relações Exteriores de Taiwan condenou um suposto esquema de lobistas chineses que estariam negociando com o governo do Paraguai as doses fabricadas no país em troca do fim das relações bilaterais de Assunção com a ilha, disse a agência Focus Taiwan.

Na segunda (22), o Ministério das Relações Exteriores do Paraguai confirmou que agentes de Beijing teriam sugerido que o corte nas relações formais entre o país e Taiwan seriam um “pré-requisito” para a aquisição das vacinas.

“O acesso à vacina é uma questão humanitária na pandemia”, disse o diretor-geral de Assuntos Latino-Americanos do Ministério, Alexander Yui, em coletiva de imprensa. “A vacina não deve servir como ferramenta política”.

Taiwan condena 'corretores de vacina' da China no Paraguai
Agente de saúde mede temperatura na entrada de prédio público em Assunção, Paraguai, abril de 2020 (Foto: Divulgação/Community Eye Health Journal)

O comunicado classificou o pedido como “impróprio”. O Paraguai é um dos nove aliados diplomáticos de Taiwan na América Latina, ao lado de Guatemala e Honduras, embora tenha fluxos estáveis de comércio com a China.

Beijing reivindica a noção de “uma só China” e nega a independência de Taipé. Durante a pandemia, analistas apontam que a China promove uma espécie de “diplomacia de vacinas”, condicionando o envio dos imunizantes ao atendimento de demandas consideradas caras ao governo chinês, entre elas o isolamento de Taiwan.

Previsão de chegada

O Paraguai já soma soma 198 mil casos confirmados e pouco mais de 3,8 mil mortes em decorrência do vírus. Enquanto outras nações latinas recebem remessas expressivas de vacinas, os paraguaios só obtiveram quatro mil doses da vacina russa e 20 mil doses chinesas fornecidas pelo Chile.

Santiago, por outro lado, já recebeu oito milhões de imunizantes da China. Inserido na iniciativa Covax, o Paraguai deve receber 36 mil doses no primeiro turno de entregas.

O governo em Assunção já se disse “aberto a negociações” sobre a aquisição de vacinas com quaisquer países ou farmacêuticas desde que as negociações sejam “sérias e responsáveis”. O Paraguai também deve receber 600 mil doses da Índia e Catar no domingo (28).

Yui negou que Taiwan deva enviar parte da remessa recebida dos EUA ao Paraguai em uma tentativa de “manter o aliado”. O governo chinês já conseguiu que 17 ex-aliados diplomáticos de Taiwan deixassem de reconhecer o país desde 2001.