Número de mortes por Covid-19 pode ser até três vezes maior na Índia

Novo epicentro global da Covid-19, país já registra 186 mil mortos em meio a fortes indícios de subnotificação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Apesar de ser a recordista global em novas infecções e mortes por Covid-19, os números da Índia tendem a ser até três vezes maior que os relatados pelo governo indiano, de 186 mil, apontou um levantamento realizado pela Bloomberg, nesta quinta (22).

Relatos apontam corpos amontoados em crematórios e cemitérios, além da superlotação nos hospitais em diversas regiões do país. A Índia já ultrapassou o recorde global de novas infecções diárias na última sexta (16), quando registrou 332.730 novos contaminados em um único dia.

Número de mortes por Covid-19 pode ser até três vezes maior na Índia
Médico atende a paciente infectado com Covid-19 em centro comunitário de Bangalore, Índia, em registro de setembro de 2020 (Foto: Divulgação/Trinity Care Foundation)

Embora os números de casos totais dos EUA sejam duas vezes maiores que os da Índia – 31,9 milhões contra 16,2 milhões –, o governo norte-americano contabilizou três vezes mais mortes que Nova Délhi. Um dos motivos pode estar ligado à uma questão de infraestrutura: assim como acontece na África, a notificação de mortes não é confiável na Índia.

A maioria dos óbitos, especialmente em comunidades mais pobres e afastadas, demora anos para ser registrada – quando é contabilizada. Especialistas apontam que apenas 20% a 30% das mortes na Índia são devidamente certificadas. Com o coronavírus não é diferente, desde a testagem até a notificação dos óbitos.

Discrepâncias

Lucknow, a capital de Uttar Pradesh, o estado mais populoso da Índia, somou 145 mortes pelo vírus entre os dias 11 a 16 de abril. Uma consulta com os principais crematórios da cidade, porém, apontou mais de 430 procedimentos sob o protocolo de controle da Covid-19 no período.

No extremo leste do país, em Surat, o chefe de um fundo de crematórios registrou 100 corpos cremados por dia entre o dia 12 e o dia 22. O órgão municipal, porém, relatou apenas 28 mortes pelo vírus no dia 19 de abril.

O fotojornalista Sanjeev Gupta, baseado em Bhopal, na região central da Índia, testemunhou a cremação de 80 a 120 corpos por dia entre 12 e 16 de abril em três centros na cidade. Autoridades locais criaram os espaços somente para atender óbitos da Covid-19.

Nos índices oficiais, porém, a cidade registrou apenas dez casos, ou menos, por dia. O governo do estado de Madhya Pradesh disse que não pôde confirmar as mortes devido à falta de testes e instalações de laboratório. Enquanto isso, nos hospitais faltam leitos, oxigênio e medicamentos essenciais.

Na última sexta (16), o Hospital Sir Ganga Ram, um dos principais de Nova Délhi, anunciou que tinha menos de duas horas de oxigênio disponível para 60 pacientes em estado grave por Covid-19. O governo da Índia não respondeu ao pedido de comentário da agência.

Tags: