Ásia e Pacífico

Pandemia ameaça futuro de 600 milhões de crianças no sul da Ásia

Imunização, nutrição e outros serviços vitais para as crianças foram interrompidos por causa da crise de saúde global

A pandemia do novo coronavírus ameaça o futuro de cerca de 600 milhões de crianças no sul da Ásia, alerta o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) por meio de um relatório divulgado na terça (23).

A imunização, nutrição e outros serviços de saúde vitais para a vida desses jovens foram interrompidos por causa da crise de saúde global. Projeções apontam que mais de 120 milhões de crianças podem ser empurradas para a pobreza nos próximos seis meses.

A insegurança alimentar está crescendo na região. Uma pesquisa da Unicef aponta que um terço das famílias no Sri Lanka precisou reduzir o consumo de alimentos nos últimos meses.

Pandemia ameaça futuro de 600 milhões de crianças no sul da Ásia
Crianças em favela de Dhaka, Bangladesh (Foto: Kibae Park/UN Photo)

Em Bangladesh, algumas famílias não conseguem mais arcar com os custos de três refeições por dia. Por causa do fechamento das escolas, mais estudantes podem se juntar aos 32 milhões que já estavam fora das salas de aula antes da pandemia.

As linhas telefônicas disponíveis para a região registraram um aumento nas ligações de crianças que estão sofrendo violência e abuso durante o confinamento em casa.

O Unicef teme que os impactos gerados pela Covid-19 representem um retrocesso de avanços, como queda da mortalidade infantil e de casamentos de crianças, que beneficiaram jovens do sul da Ásia nos últimos anos.