Paquistão volta a bloquear acesso à rede social TikTok no país

Bloqueio foi motivado pela "presença contínua de conteúdo impróprio na plataforma" e pelo insucesso na tentativa de remoção
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O governo do Paquistão voltou a bloquear o acesso no país da rede social chinesa TikTok, na quarta-feira (21). O governo alega que o bloqueio foi motivado pela “presença contínua de conteúdo impróprio na plataforma” e pelo insucesso na tentativa de remover tal conteúdo, segundo o serviço Gandhara da RFE (Radio Free Europe).

A Autoridade de Telecomunicações do Paquistão anunciou o bloqueio em seu perfil no Twitter.

Em outubro de 2020, em meio a uma batalha jurídica com autoridades e ativistas religiosos, o TikTok já havia sido banido no país. Posteriormente, a proibição foi suspensa supostamente graças à interferência diplomática de Beijing, sob a garantia de que o conteúdo seria filtrado.

Paquistão volta a bloquear acesso à rede social ao TikTok no país
Usuário mostra celular com aplicativo TikTok em shopping de Bangkok, Tailândia, em julho de 2020 (Foto: Divulgação/Unsplash/ Olivier Bergeron)

Internet cortada

Em abril, o governo do Paquistão cortou por três dias o acesso a todos os canais de comunicação e redes sociais do país. A medida tentava conter protestos violentos após a prisão de Saad Rizvi, líder do partido islâmico radical TLP (Tehreek-e Labiak) em Lahore, no nordeste do país. os alvos foram Twitter, Facebook, WhatsApp, YouTube e Telegram.

Pelo menos cinco pessoas, incluindo dois policiais, morreram em meio aos protestos na capital, Islamabad, e outras cidades do país, como Karachi e Lahore, registrou o serviço Gandhara da RFE (Radio Free Europe). Na quinta-feira, manifestantes foram até a embaixada da França para pedir que diplomatas franceses deixem o Paquistão.

Tags: